TCE aprova votos de pesar pelas mortes do auditor aposentado Nilton Gomes de Souza e de Teogeni Soares Madruga

Em sessão plenária desta quarta-feira (31), o Tribunal de Contas da Paraíba aprovou, à unanimidade, voto de pesar pelo falecimento, aos 84 anos, do engenheiro e auditor  aposentado Newton Gomes de Souza, ocorrido no último sábado (27), em João Pessoa.

Autor da propositura, o conselheiro presidente André Carlo Torres Pontes lembrou, na ocasião, a trajetória do servidor na Corte desde sua fundação, em 1971, até aposentar-se, em 2003, “exercendo por todo esse tempo suas funções com competência e retidão moral”.

E completou: “Era um profissional sempre preocupado com a boa gestão do dinheiro público, e foi um auditor na melhor acepção da palavra”. Natural de Campina Grande, Nilton Gomes era casado com Ana Maria Acioly, com quem teve três filhos: Nilton Junior, Ana Maria e Conceição de Maria.

O conselheiro Arnóbio Viana, por sua vez, lembrou do auditor Newton  Gomes como “uma figura serena e ponderada”, opinião também corroborada pelo conselheiro substituto Renato Sérgio Santiago “Ele deu significativa contribuição, desde que aqui ingressou quando da fundação do Tribunal, para ampliar as atribuições dos auditores e ajudou muita gente a se ambientar com o funcionamento da Corte”, disse.

Na mesma sessão, o Pleno do TCE também aprovou voto de pesar, proposto pelo conselheiro Marcos Costa, em razão do falecimento, segunda-feira (29), da senhora Teogeni Fonseca Soares Madruga, viúva do deputado Soares Madruga (in memoriam).

O conselheiro lembrou, ao justificar a propositura, o trabalho  que Teogeni Madruga realizou na sua terra natal, Itaporanga, e em toda região do Vale do Piancó “em favor das pessoas mais necessitadas”. E que deixa à posteridade, segundo frisou, “uma família constituída e ancorada em sólidos fundamentos de retidão e dignidade” representada, agora, na figura dos filhos Soares Madruga Junior, Ana Cláudia, José Mário e Paulo Márcio.

 

Ascom/TCE-PB

(31/05/2917)

 

Compartilhe: