Centro Cultural do TCE-PB abre temporada com Orquestra Sinfônica de JP

O Centro Cultural do Tribunal de Contas da Paraíba abre no próximo sábado (11),a partir das 18h, a temporada 2017 de concertos da Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa que homenageia os 130 anos de nascimento de Heitor Villa-Lobos.

A apresentação traz a estréia mundial da versão orquestral escrita por Clóvis Pereira especialmente para esse concerto, da sonata n° 1 para violino e piano “Dessesperance”, tendo o solo de violino a cargo do Spalla Clóvis Pereira Filho. Também inclui apresentações, da Banda de Música 5 de Agosto e do Projeto Ação Social pela Música.

Os concertos no Centro Cultural do TCE  acontecem desde 2015, quando foi implementada uma parceria com a Prefeitura Municipal de João Pessoa, por meio da Fundação Cultural de João Pessoa e o Tribunal de Contas da Paraíba para que o Centro Cultural Ariano Suassuna do TCE-PB fosse sede das apresentações mensalmente.

Durante esta semana o presidente do TCE-PB, Conselheiro André Carlo Torres Pontes, reuniu-se, no gabinete da presidência, com os maestros Laércio Diniz e Hector Rossi e o diretor do Centro Cultural, Flávio Sátiro Filho para traçar diretrizes na melhoria das apresentações e do trabalho desenvolvido no CCAS.

A apresentação do próximo sábado, cuja entrada será franca, que também inclui apresentações, da Banda de Música 5 de Agosto e do Projeto Ação Social pela Música, inicia com a obra do compositor Italiano Gioacchino Rossini, a famosíssima abertura da ópera “La Gazza Ladra”, que foi encenada pela primeira vez no teatro Allá Scala de Milão.

Rossini era muito conhecido pela velocidade que compunha suas obras. Reza a lenda que o produtor foi obrigado, nas vésperas da estréia da ópera, a trancar Rossini em um quarto para que ele concluísse a abertura. Rossini passava então as folhas pela janela para que os seus copistas pudessem fazer as partes individuais dos instrumentos.

Produto típico da “belle epoque” carioca, a sonata ecoa César Frank, Gabriel Fauré e Debussy, demonstrando o domínio do compositor sobre o vocabulário da modernidade. Nessa obra de Villa-Lobos temos a ótica de uma “Sonata Fantasia”, que o libera de qiualquer compromisso formal e incentiva o livre encadeamento das regiões temáticas. (Chaves 2000).

O concerto será encerrado com Franz Schubert, a sinfonia nº 5 (D 485) em quatro movimentos. Das sete sinfonias do compositor, esta é a que tem a atmosfera mais camerística, não usando trompetes, tímpanos ou clarinetes. Ela foi escrita por Schubert entre setembro e outubro de 1816, quando foi estreada.

Programa

Gioacchino Rossini (1792-1868): Abertura “La Gazza Ladra”
Heitor Villa Lobos (1887-1959): Primeira Sonata-Fantasia para violino e piano / Versão
para violino e orquestra de Clovis Pereira, composta em homenagem aos 130 anos de Villa Lobos (primeira audição mundial).

Solista (violino): Clóvis Pereira Filho, Franz Schubert (1797-1828)- Sinfonia n 5 em Si bemol maior Allegro Moderato, Andante com moto, Minuetto-Allegro Molto, Allegro vivace

Perfil do solista –  Clóvis Pereira Filho é filho do compositor Clovis Pereira, um dos maiores compositores brasileiros vivos, que este ano celebra seus 85 anos de música. Nasceu em 1966 na cidade do Recife (PE) e iniciou seus estudos aos oito anos no Conservatório da mesma cidade com o professor Emílio Sobel. Em 1983, após vencer o concurso de Piracicaba, transferiu-se para o Rio de Janeiro para a classe de violino do professor Paulo Bosísio. Em 2014, tornou-se Spalla da Orquestra Sinfônica Municipal da Cidade de Joao Pessoa, cargo que também ocupa na Orquestra Sinfônica Brasileira.

Perfil do Maestro: Laércio Diniz – Maestro e diretor artístico da Orquestra Filarmônica do Brasil “FIBRA” e da orquestra de época “Engenho Barroco”, em 2011 assume a regência da orquestra holandesa New Netherlands Orchestra” (formada por músicos da Orquestra Filarmônica da Radio Holandesa) com a qual grava o seu primeiro DVD pelo selo “Aureus records”.

Neste mesmo ano, passa a ser patrocinado pela seguradora CAPEMISA por meio do projeto “Maestro CAPEMISA” realizando anualmente dezenas de concertos por todo o Brasil e exterior, representando um dos maiores projetos sociais do Brasil reconhecidos pela UNESCO o “Lar Fabiano de Cristo”.

Em 2012 grava na Lituânia com a “Lithuanian National Symphony Orchestra (LNSO)” O CD “Saudades do Brasil” com obras de Villa Lobos, Milhaud e Florent Schmit.

Em 2013 assume a Regência e direção artística da recém criada Orquestra SinfônicaMunicipal de João Pessoa e a direção artística do primeiro festival internacional de musica clássica de João Pessoa.

Em 2014 esteve em tournée internacional com a orquestra Holandesa “Camerata Nova Holanda” pelas salas de concertos e cidades mais importantes da Holanda com o primeiro concerto no Concergebouw de Amsterdam. Em junho gravou na Alemanha um CD com a Orquestra Norddeutche Philharmonie e a pianista Anna Federova e em 2015 realizou com a mesma orquestra e solista uma tournée com 12 concertos pela Alemanha, Bélgica, Holanda e Amsterdam.

INTEGRANTES:
Primeiros Violinos: Clovis Pereira Filho (Spalla), Ramon Feitosa (Concertino), Marcelo Vasconcelos, Murilo Callou, Priscila Kogiaridis Ewald, Júlio Carlos Rocha, Ian Gonçalves Correira, Paula Dantas, Yuri Tavares (Convidado)
Segundos Violinos: Everton Praxedes (Chefe de Naipe), Thialyson Moura (Assistente), Tiago Tenório, Luana Barros da Costa, Conan Davidson Ferreira, Adriana Almeida
Violas: Daniel Espinoza (Chefe de Naipe), Annamélia Reis (Assistente), Helen Lavor, Thiago André Rodrigues, Hermeson Praxedes.
Violoncelos: Jorge Rossi (Chefe de naipe), Leornardo Semensatto (Assistente), Isadora Câmara, Amanda Reis
Contrabaixos: Pedro Porto (Chefe de Naipe), Carlos Gomez Mejia (Assistente), Carlos Rozendo.
Flautas: Gustavo Ginés de Paco (Chefe de Naipe), Caroline Galvão Gondim
Oboés: João Johnson dos Anjos (Chefe de Naipe), Jaqueline Cyntia Ladislau (Oboé e Corne Inglês)
Clarinetes: Isabel G. dos Santos (Chefe de Naipe), Eduardo de Lima
Fagotes: Aderaldo dos Santos (Chefe de Naipe), Bruna Heloísa do Bonfim
Trompas: Robson Gomes da Silva Chefe de Naipe), Lucas Ângelo Figueiredo, Fabiano da Silva, Adriano Lima
Trompetes: Wellington Dino de Lima (Chefe de Naipe), Emanoel Barros, João Batista Marques, Geimison Bronzeado.
Trombones: Alessandro dos Santos (Chefe de Naipe), Rogério Pereira Vicente, Jonathas Souza Silva.
Tuba: Abinoan Elias dos Santos (Chefe de Naipe),
Tímpano, Percussão e Bateria: Wagner Santana (Chefe de Naipe), Victor Figueiredo (Assistente), Marcelo Lucena (Convidado), David Joalisson Moreira (Convidado)
Teclado: Glauco Fernandes.
Equipe Técnica:
Maestro Titular e Diretor Artístico: Laércio Diniz
Maestro Assistente: Gustavo Ginés de Paco
Coordenador Musical / Consultor: Samuel Espinoza Galvez
Gerente-Executivo: Hector Jorge Rossi
Diretora Administrativa: Nayara Alves de Medeiros
Inspetora: Daniela Alejandra de Paco
Arquivo Musical: Leonam Braga, Isis Gonçalves Macena
Montagem: Flaviano Galvão de Lima, Fábio Galvão de Lima, Pedro Paulo Ferreira

 

Ascom/TCE-PB

(09/03/2017)

Compartilhe: