TCE-PB homologa nome de Raimar Redoval como diretor geral da Corte para o biênio 2017/2018

O Tribunal de Contas da Paraíba homologou, à unanimidade, nesta quarta-feira (25), o nome do auditor de contas públicas Raimar Redoval de Melo para a Diretoria Executiva Geral da Corte, no biênio 2017/2018.

O ato foi aprovado na primeira sessão plenária do ano, a penúltima conduzida pelo conselheiro Arthur Cunha Lima, que está concluindo seu mandato à frente da presidência do tribunal. Ele fez questão de registrar, na sessão, seu agradecimento pelo trabalho e dedicação do atual diretor, Nivaldo Bonifácio, e parabenizar o futuro presidente do tribunal, André Carlo Torres, pela escolha do novo diretor.

O conselheiro André Carlo, que assume a presidência no próximo dia 3 de fevereiro, submeteu a indicação ao Pleno destacando a capacidade técnica, experiência administrativa e o conhecimento que o servidor escolhido tem do quadro de pessoal e da estrutura de funcionamento do TCE.

Experiência- “Raimar tem uma trajetória de quase três décadas de dedicação a este tribunal, ingressou aqui em 1989. Foi chefe da Divisão Municipal e do Departamento de Administração Direta, conhece os colegas de trabalho e tem o respeito de todos. Tenho toda convicção de que lidará muito bem com esta área tão sensível que é a gestão de pessoas”, afirmou o conselheiro André Carlo.

Ao explicar sua decisão de antecipar a escolha do primeiro nome a compor o quadro de auxiliares diretos da futura Mesa Diretora da Corte, o conselheiro também fez questão de enaltecer o trabalho do atual diretor Nivaldo Cortez Bonifácio, no que foi seguido pelos demais conselheiros.

Um a um, eles destacaram a competência de ambos – o que deixará e o que assumirá o cargo. E após aprovar, por sugestão de André Carlo, voto de aplauso ao diretor Nivaldo, os conselheiros se colocaram à disposição de Raimar para apoiá-lo no exercício da nova função.

Em rápidas palavras, o futuro diretor lembrou que desde seu ato de nomeação como servidor, pelo conselheiro Flávio Sátiro (hoje aposentado), desempenha com dedicação seu trabalho no tribunal, independentemente de funções eventuais e passageiras de chefias.

E prometeu: “trabalho e dedicação é o que nunca deixei, e nem deixarei, de ter neste tribunal”. Solicitado pelos presentes, ficou devendo, no entanto, agradecer em versos a indicação para diretor. Poeta cordelista, certamente atenderá ao apelo quando do ato de posse.

 

ASCOM TCE-PB

25/01/2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe: