TCE-PB solicitará que outros tribunais recebam exposição sobre Bayeux e fará convênio com ONG

imageimage

O presidente em exercício do Tribunal de Contas da Paraíba, conselheiro André Carlo Torres, informou a deputada francesa Isabelle Attard, recebida em audiência nesta quarta-feira (7), que solicitará das demais Cortes de contas do país que recebam e exponham, igualmente, o acervo de 60 fotografias enfocando aspectos sócios econômicos e culturais das cidades homônimas de Bayeux. A exposição, ora no Centro Cultural Ariano Suassuna, pertencente ao TCE, estará aberta ao público até o próximo dia 15.

Durante a audiência, o conselheiro André Carlo também anunciou a decisão de firmar convênio com a Aliança Bayeux – Franco-Brasileira e a Alliance Bayeux France Brésil para disponibilizar espaços na Escola de Contas Otacílio Silveira a fim de ampliar a oferta de vagas em curso de francês ora patrocinado, pelas duas ONGs, para alunos da rede pública de Bayeux.

Presentes ao encontro, representando o Ministério Público de Contas, as procuradoras Sheyla Barreto e Isabela Barbosa, se dispuseram a colaborar na elaboração do convênio. Participaram ainda da audiência o diretor do CCAS, Flávio Sátiro Fernandes Filho, a conselheira da Aliança Bayeux Jenet Fernandes e o animador cultural francês Willy Legatelois.

INTERCÂMBIO – Resultado de um concursos de fotografias realizado ano passado pelas ONGs Aliança Bayeux – Franco-Brasileira, com sede em Bayeux (PB) e a ONG –Alliance Bayeux France Brésil, sediada na cidade de Bayeux francesa, a exposição objetiva disseminar conhecimento sobre as duas cidades que iniciaram o intercambio em 2013, ano em que Isabelle Attard (ex-PV e hoje sem partido) veio a primeira vez à Paraíba.

A exposição objetiva, igualmente, despertar principalmente entre os estudantes o interesse em aprofundar a pesquisa histórica, informou a vereadora na Célia Domiciano, também diretora da ONG brasileira e que acompanhou a deputada na audiência. A propósito, a entidade inaugura nesta quarta-feira, às 19 horas, sua nova sede, à Rua José Rodrigues de Moura, em Bayeux.

HISTÓRIA – A Bayeux francesa, na região da Normandia e distante 276 quilômetros da capital Paris, foi a primeira cidade da Europa a ser libertada dos nazistas, durante da Segunda Guerra Mundial, logo após o chamado “Dia D” (06 de junho de 1944). Lá, a data é marcada e lembrada, todos os anos, por uma série de eventos compostos de cerimônias oficiais com a presença de chefes de Estado, exibição de filmes, exposições e concertos.

A cidade homônima paraibana, antes chamada Barreiras, foi nomeada Bayeux, a pedido do jornalista Assis Châteaubriant – criador dos Diários Associados – por meio da lei estadual nº 546, de 21 de junho de 1944, sancionada pelo interventor do Estado à época, Ruy Carneiro, que decidiu homenagear o primeiro município francês livre do nazismo pelas forças aliadas, após o desembarque.

ASCOM TCE-PB

07/121/2016

Compartilhe: