Estudantes de Direito e Contabilidade do Unipê e Iesp visitam TCE-PB

image

O Tribunal de Contas do Estado do Paraíba (TCE-PB), recebeu nesta quarta-feira (18), mais uma visita guiada dos alunos dos cursos de Direito, do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) e de Ciências Contábeis, do Instituto de Educação Superior da Paraíba( IESP). Eles foram recebidos pela equipe de servidoras da Escola de Contas Conselheiro Otacílio Silveira (Ecosil).

Com o objetivo de aliar teoria ao conhecimento prático, o encontro teve início no plenário Ministro João Agripino Filho, onde acompanharam parte da sessão do pleno de julgamento de contas e outros processos.

Os estudantes receberam as boas vindas do presidente do TCE-PB, conselheiro Arthur Cunha Lima, como também dos conselheiros e professores dos alunos, André Carlo Torres Pontes, vice-presidente da Corte e do conselheiro substituto Antônio Gomes Vieira filho.

“Esse encontro é altamente produtivo em razão de estarmos abrindo as portas do Tribunal para receber os alunos das universidades, pois cria pra eles (estudantes) uma melhor visão de como funciona o TCE, quais as competências e como são julgados os processos. É importante que os alunos conheçam não apenas as funções de fiscalização ou punição, mas de orientação do Tribunal de Contas”, ressaltou o presidente.

Em seguida, os alunos foram recebidos por técnicos do TCE que ouviram explanações sobre as divisões, atribuições e funcionamento da Corte de Contas. Além de um breve treinamento sobre a utilidade de cada ferramenta de controle, no processo de fiscalização dos recursos públicos e, ainda, para o exercício do controle social.

O coordenador de Ciências e Gestão Financeira, do Unipê, professor Thyago Henrique, que coordenava o grupo de estudantes, disse que a visita faz parte das atividades extra-classe da universidade. “A importância de projetos como esse está em divulgar os órgãos públicos, apresentar o funcionamento dessas instituições, fazendo com que os alunos ponham em prática todo o conteúdo aprendido em sala de aula”, disse.

 

Ascom/TCE-PB
18/05/2016

Compartilhe: