Raimar Redoval, auditor do TCE-PB, faz cordel que enaltece a transparência pública

Em dia de referências aos avanços da legislação de transparência pública e de lembranças pela passagem do aniversário de quatro anos da Lei de Acesso à Informação, a abertura da sessão do Pleno no Tribunal de Contas da Paraíba nesta quarta-feira (18) foi marcada, também, por inédito recital de cordel sobre o papel das instituições que fiscalizam recursos públicos e a importância da participação da sociedade para o controle social no país.

O auditor de contas públicas Raimar Redoval de Melo compôs, em apenas 48 h, sob incentivo da nova procuradora do Ministério Público de Contas, Sheyla Barreto Braga de Queiroz,  cordel que fala, entre outros pontos, da obrigação dos gestores em cumprir a Lei de Transparência e do direito dos cidadãos em ter acesso à informação produzida pelos órgãos públicos.

O cordel recitado, que antecedeu a apresentação em plenário, pelo conselheiro André Carlo Torres, do relatório de avaliação de transparência dos portais de prefeituras e câmaras da Paraíba, pode ler lido, na íntegra, a seguir:

 

Neste Nordeste sem medo

Morava um coronel

Destes, que o anel

Era maior que o dedo

Ele foi pedir em segredo

A um pobre eleitor

Como se fosse um favor

Pedido ao pé do ouvido

Disse em forma de pedido

Venha aqui meu Senhor.

*******************

Vote no meu candidato

Que é de outra cidade

E mesmo com falsidade

É um sujeito cordato

Vou lhe passar o retrato

E essa chapa votante

Anunciou o aliciante

A cédula já ta marcada

Trouxe ela bem dobrada

Com o nome do postulante.

***********************

O caboclo perguntou:

Coronel quem é o homem?

Diga qual é o nome

Desse seu amigo, Dotô

Sempre votei com o Sinhô

Que me é muito afeto

O Coronel disse não é certo

Dizer quem é o cidadão

Pois, aqui nesse torrão

O seu voto é secreto.

********************

Relatei essa história

Para lembrar uma Era

Isso hoje não impera

Mas fica sempre a memória

Uma pessoa simplória

Por vezes muito padece

Não sabe o que acontece

Sem controle social

Continua o curral

O povo só enfraquece.

************************

Saber o que fazem do erário

É tentar se conseguir

Vendo o dinheiro fugir

Não ficar feito um otário

Quando qualquer um falsário

Ludibria um cidadão

Seja em qualquer Rincão

Temos que dar um basta

E o que isso afasta

Lei de Acesso a Informação.

*************************

Na mão com esse instrumento

É mais fácil controlar

A sociedade vai pagar

Mas, quer ver o documento

Será esse nosso intento

Um controle bem tranquilo

Diminuindo o sigilo

De dados e informações

Colocando opiniões

Não ficando no cochilo.

***********************

A cultura do esconde

Não pode prevalecer

Pois, quem está no poder

É ao povo que responde

Assim não perca o bonde

Que se encontra a sua frente

Haja logo diferente

Busque saber o que é feito

Do Presidente ao Prefeito

Veja quem é diligente.

***********************

Com a lei já mencionada

O acesso é a regra

Com o poder se integra

A pessoa informada

Daí pra frente é barbada

Discutir o ocorrido

Saber do bem gerido

Dizer o que é errado

E o que estava abafado?

Será por ser proibido?

**********************

Para ter informação

Nem sempre tem que pedir

Pois, se pode conferir

Como se encontra a gestão

Com nova legislação

Que há na nossa regência

Nos livramos da dependência

De solicitação passiva

Divulgação proativa

Diz a Lei da Transparência

*************************

Todo o ato praticado

Por unidade gestora

Essa lei reguladora

Manda ser bem divulgado

Tudo muito detalhado

Sobre despesa e receita

Se a coisa é suspeita

O cidadão logo sabe

A denúncia ali cabe

Pra ver se logo endireita

**********************

Devendo ser liberado

Na rede de computadores

Um portal em que os gestores

Demonstrem o realizado

Procedimento adotado

Para o público acessar

E assim fiscalizar

Os atos do governante

E dali mais adiante

Saber quem vai colocar.

*********************

Seja lá onde esteja

O Coronel mencionado

Com certeza, abismado

No meio de uma peleja

Por saber que se deseja

Abranger a sapiência

O controle é a essência

Da nova legislação

Acesso a informação

Através da Transparência.

 

Compartilhe: