TCE-PB inicia Mestrado em Economia do Setor Público com aula de Mailson da Nóbrega

_AND8891

Uma aula magna proferida pelo ex-ministro da Fazenda, o paraibano Mailson da Nóbrega, no Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, no início da noite desta terça-feira (24), iniciou o curso de mestrado Profissional em Economia do Setor Público, fruto de convênio celebrado entre o TCE-PB e a Universidade Federal da Paraíba. O evento aconteceu no Auditório Celso Furtado, no Centro Cultural Ariano Suassuna.

O presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Arthur Cunha Lima presidiu o evento e destacou que “para alcançar a efetividade e a celeridade, se torna indispensável o aperfeiçoamento contínuo dos servidores do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba. ” Ao mesmo tempo, qualificar os jurisdicionados é avançarmos em nossas atribuições constitucionais, dando mais um passo para a transparência como premissa de todos nossos atos”, ressaltou.

Segundo Arthur Cunha Lima, a partir desta aula inaugural coloca-se em prática a capacitação dos servidores e jurisdicionados, “dentro de uma nova metodologia que busca explorar técnicas e mecanismos da avaliação da gestão pública, a partir de uma linha de pesquisa pouco explorada, que é a economia do setor público”.

Após a saudação aos 30 alunos presentes, o economista Mailson da Nóbrega, proferiu a aula inaugural que teve como tema “O Futuro do Brasil”.

O ex-ministro Maílson da Nóbrega fez um diagnóstico da situação econômica do Brasil na atual conjuntura e reafirmou que sem o ajuste fiscal que está sendo proposto pelo Governo não há salvação. “Suas instituições estão consolidadas porque há estabilidade política e econômica”, observou. Ao reiterar que será inevitável o corte de gastos, Maílson disse que é preciso ainda promover a profissionalização do serviço público, buscar uma educação de qualidade e aumentar o ritmo de produtividade.

Na abertura do  curso de mestrado da Corte de Contas, o presidente Arthur Cunha Lima destacou o empenho e dedicação de todos os integrantes do TCE, em especial do conselheiro Fernando Catão, pela formalização do convênio e intermediação junto à professora Maria da Conceição Sampaio de Sousa, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Economia do Setor Público.

Em sua aula, o ex-ministro afirmou que um trabalhador brasileiro produz apenas 17% da capacidade em relação a um trabalhador americano, ou seja, um percentual seis vezes menor. “São deficiências do sistema e que emperram o crescimento, mesmo se considerando a indústria competitiva e um sistema financeiro ativo e integrado ao modelo mundial”, frisou.

Formação sofisticada – A coordenadora de Mestrado Profissional do Serviço Público ( MESP), professora Maria da Conceição Sampaio, elogiou a decisão do TCE em patrocinar para todos e qualquer funcionário público a realização do curso de mestrado. “Tenho a convicção que essa parceria UFPB/TCE-PB vai render um material de alto nível. Esse será um curso diferenciado que tem o objetivo de uma formação sofisticada no serviço público”, declarou a professora.

O TCE custeará o curso com recursos do Fundo de Fiscalização Orçamentária e Financeira Municipal. Dos 30 alunos selecionados, 15 são servidores do Tribunal de Contas do Estado. Dez vagas são de jurisdicionados e o restante da UFPB.

A mesa de honra da solenidade, presidida pelo conselheiro Arthur Cunha Lima, foi composta ainda pela coordenadora-geral dos cursos de Pós-Graduação da UFPB, representando a reitora, professora Lenilde Duarte de Sá; pelo conselheiro vice-presidente e coordenador interino da Escola de Contas Otacílio Silveira, André Carlo Torres Pontes; conselheiro Fernando Catão (coordenador dos trabalhos, junto à UFPB); pelo diretor do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da UFPB, professor Walmir Rufino da Silva; pelo chefe do Departamento de Economia da UFPB, professor Sinézio Fernandes Maia e pela coordenadora do Programa Mestrado, professora Maria da Conceição Sampaio de Sousa.

Também prestigiaram o evento, os demais conselheiros Fábio Nogueira e Arnóbio Alves Viana, além de conselheiros aposentados, procuradores do Ministério de Contas, professores, dirigentes e servidores do Tribunal, alunos e convidados.

Ascom/TCE-PB (Fábia Carolino)
25.03.2015

Compartilhe: