Ministro do TCU Vital Filho deve participar da posse de Arthur Cunha Lima na presidência do TCE-PB

_MG_4919
O vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Arthur Cunha Lima, informou, nesta quinta-feira (05), que o novo ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rêgo Filho, estará em João Pessoa no início do próximo mês. Vital Filho aceitou o convite e participará da solenidade de posse de Arthur Cunha Lima como presidente do TCE-PB, no proximo dia 13 de março.

O convite foi feito pessoalmente pelo conselheiro durante a solenidade do paraibano no cargo de ministro, na tarde desta quarta (04), em Brasília (DF). O conselheiro Fábio Nogueira, presidente da 1ª Câmara do TCE, participou da posse do paraibano no TCU ao lado de Arthur Cunha Lima.

O vice-presidente do TCE destacou a importância para o Estado da posse de Vital como ministro. “Temos a satisfação de ter um conterrâneo galgando um posto desse quilate. Conquista merecidíssima. Ele foi um grande parlamentar, é um grande homem público. Para a Paraíba é motivo de orgulho ter um filho seu aqui na mais alta Corte de Contas do país”, destacou.

Arthur assume a presidência do Tribunal de Contas do Estado no próximo dia 13 de março. O TCE-PB é presidido atualmente pelo conselheiro Umberto Silveira Porto, que se aposenta pela compulsória no início do próximo mês.

O conselheiro Arthur Cunha Lima frisou que a posse do ex-senador Vital do Rêgo Filho no cargo de ministro do TCU foi saudada por várias autoridades do país, como o vice-presidente da República, Michel Temer; o presidente do Senado, Renan Calheiros; o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha; o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Levandowski; o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho; e o presidente da OAB, Marcus Vinicius Furtado.

Ao comentar sua expectativa para posse como presidente do TCE Arthur Cunha Lima destacou que o Tribunal de Contas da Paraíba “é um ícone entre as Cortes de contas do Brasil”. O vice-presidente fez questão de ressaltar que o TCE se encontra “num grau de profissionalismo tão grande que se move sozinho”.

Na avaliação do conselheiro, esse nível só foi alcançado por conta das gestões anteriores e do atual presidente, Umberto Porto. “Foram eles que fizeram do TCE uma peça avançada no controle das contas públicas no Brasil. Espero dar sequência a esse tipo de ação com a tranquilidade que as administrações anteriores me deixarão de legado, mas com a responsabilidade de prestar um bom serviço ao povo paraibano”, disse.

Ascom/TCE-PB
Fábia Carolino
05.02.2015

Compartilhe: