Concurso do Ministério Público de Contas terá prova oral sábado e domingo

A prova oral do concurso para o cargo de Procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado da Paraíba acontecerá nestes dias 27 e 28 de setembro, sábado e domingo, no plenário da Corte de Contas. O certame é coordenado pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe-UNB).

Será a quarta e penúltima fase do concurso para o provimento de três vagas do cargo de Procurador do Ministério Público junto ao TCE-PB, além da formação de cadastro de reserva. Para a prova oral será cumprido um cronograma, estabelecido conforme a ordem alfabética dos candidatos classificados, que será iniciado às 8h00 de sábado, se estendendo até o meio dia; e retomado às 14h00 até as 18h00.

No domingo as provas ocorrerão em turno único, das 8h00 às 12h00. A avaliação de títulos será a última etapa do concurso.

O Tribunal de Contas da Paraíba publicará no Diário Oficial do Estado as regras, cujo cumprimento será rigorosamente observado, para a presença do público nas dependências do plenário.

As condições estabelecidas são as seguintes:

1 – A prova oral será prestada em sessão pública, na presença dos membros da Banca Examinadora, da Comissão do Concurso, dos fiscais, cinegrafistas e responsáveis pela segurança.

2 – O público deverá chegar ao local de aplicação da prova oral com antecedência mínima de 30 minutos do horário previsto para o início do respectivo turno.

3 – Haverá, no local, formulário de inscrição do público, devendo ser apresentado documento original com foto.

4 – Por ocasião da realização da prova oral, o público deverá apresentar-se adequadamente trajado, sendo vedado o ingresso com bermuda ou com trajes sumários.

5 – Será permitida a entrada de, no máximo, trinta pessoas do público no Plenário, por turno. O público entrará no referido auditório em até 10 minutos do horário previsto para o início do respectivo turno.

6 – Em hipótese alguma o público poderá fazer filmagens, tirar fotos, fazer anotações ou qualquer tipo de registro, e ainda, transitar em outros ambientes do local de realização da sessão pública.

7 – O público não poderá, durante a realização da prova de cada candidato, retirar-se do Plenário, ou adentrá-lo, manter comunicação entre si, utilizar máquinas calculadoras ou similares, livros, impressos ou fazer qualquer tipo de anotação.

8 – Ao optar por se ausentar da sala de arguição, o público deverá deixar, imediatamente, o local da prova. Em hipótese alguma, o público poderá transitar em outros ambientes do local de realização da sessão pública.

9 – Não será permitido, ao público, portar armas ou aparelhos eletrônicos (bipe, telefone celular, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador, mp3 player, pendrive etc.) no ambiente de prova.

10 – Não será disponibilizado o recolhimento dos objetos pessoais do público. Haverá, sempre que necessária, busca pessoal com detector de metal.

11 – O público deverá observar, ainda, as demais instruções da equipe do TCE/PB no local de realização da prova e a não observância ao disposto nos itens anteriores implicará na retirada do local de prova.

12 – Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão do Concurso.

 

Ascom TCE-PB // Ridismar Moraes

Em 23 de setembro de 2014.

Compartilhe: