Ministro do TCU diz que país tem que melhorar governança para ser líder

O Brasil jamais será líder se não melhorar a governança pública e não investir na dignidade dos cidadãos. A frase foi proferida pelo ministro Augusto Nardes, presidente do Tribunal de Contas da União, na palestra que ministrou sobre ‘O Controle Externo, a Governança Pública e o Desenvolvimento’, no Diálogo Público realizado no Hotel Tambaú, nesta terça-feira (20), em parceria com o TCE.

O evento vem sendo realizado em todas as capitais brasileiras, em 2013 foram 14 edições e, em 2014, João Pessoa, que alcançou um público recorde que superou 600 inscrições, foi a 8ª delas. De acordo com o conselheiro Fábio Nogueira, essa participação massiva reflete o desejo de acerto nas políticas públicas, por parte dos gestores.

Em sua saudação aos participantes do evento, o conselheiro Fábio Nogueira reafirmou esse pensamento: “a governança, imprescindível ao desenvolvimento econômico e à justiça social, não dispensa o preparo dos governantes e das equipes de auxiliares”.

Essa é a ideia do TCU através do programa Diálogo Público, cujo objetivo é orientar o gestor, de modo a contribuir com a melhoria do desempenho das políticas públicas. Esse compromisso, segundo destacou o ministro Augusto Nardes, terá um reforço com o acesso de novos governantes ao cenário político brasileiro, em decorrência das eleições de 2014.

De acordo com o ministro Augusto Nardes, o TCU vai manter essa atuação pedagógica para evitar que irregularidades se repitam nas políticas públicas. Paralelo ao programa Diálogo Público, em parceria com os TCs, entre os quais o Tribunal de Contas da Paraíba, estará traçando um diagnóstico das diversas áreas de interesse da cidadania, sobretudo saúde, educação e segurança, para identificar os principais gargalos e o oferecer à administração pública, com propostas de solução.

O ministro Augusto Nardes salientou que, desse modo, será estabelecido um pacto pela governança, que deve envolver, além dos órgãos de controle, os Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e os cidadãos.

Ascom – TCE-PB // Ridismar Moraes

21 de maio de 2014.

Compartilhe: