Comitê de Avaliação destaca pioneirismo do TCE-PB

O conselheiro substituto Jaylson Campelo (TCE-PI), enalteceu o fato de o Tribunal de Contas da Paraíba ter-se apresentado, voluntariamente, para o início dos trabalhos de aferição da agilidade e qualidade do controle externo, no âmbito das Cortes de Contas do País, encerrados há poucos dias. 

Coordenador do Comitê criado pela Associação de Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) para avaliar as ações e o papel das Cortes de Contas em defesa do dinheiro e do patrimônio da sociedade, ele viu no pioneirismo do TCE-PB “um fato digno de nota”.

“Não foi apenas um gesto altruístico. Mais do que isso, foi uma decisão republicana. Foi uma iniciativa que inspirou e animou outras Cortes de Contas a nos abrirem suas portas”, disse Campelo, em entrevista, após ter feito semelhante comentário durante a apresentação do “Diagnóstico da Avaliação da Qualidade e Agilidade do Controle Externo”, evento que abriu a programação desta quarta-feira (4) do XXVII Congresso dos Tribunais de Contas do Brasil, em Vitória (ES). 

“O da Paraíba não titubeou em servir de cobaia. Demonstrou coragem porque, embora não tivéssemos o propósito de estabelecer comparações nem promover qualquer espécie de ranking, não sabíamos que resultado adviria desse trabalho e desconhecíamos suas implicâncias”, contou ele. 

E prosseguiu: “A partir de agora, temos um marco, uma referência para nossas atuações, Dispomos, enfim, de uma ferramenta para a correção de rumos que se fizer necessária”. 

Observou, por fim, que todo o processo de avaliação do controle externo levado a efeito pelos TCs brasileiros realizou-se sem atritos, ruídos ou contratempos. “Isso tem um significado histórico, tem o exemplo louvável e o pioneirismo do Tribunal de Contas da Paraíba”, concluiu.

Ascom – Frutuoso Chaves

04.12.2013

Compartilhe: