TCE discute padronização de normas de auditoria governamental

_DSC7015Conselheiros titulares e substitutos, procuradores e auditores de contas públicas superlotaram o Plenário Ministro João Agripino, do Tribunal de Contas da Paraíba, na tarde desta segunda-feira (7), durante palestra do vice-presidente do TCE da Bahia, conselheiro Inaldo da Paixão Santos Araújo, sobre Normas de Auditoria Governamental (NAGs) aplicáveis ao controle externo brasileiro.

O evento serve aos esforços para implantação de um padrão inovador e eficaz de auditoria, no âmbito dos Tribunais de Contas do País, com parâmetros e diretrizes nacionais e internacionais. O Projeto NAGs conta, entre outros, com os incentivos da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), do Instituto Rui Barbosa (IRB), da Associação dos Tribunais de Contas dos Municípios (Abracom) e do Programa de Modernização do Sistema de Controle Externo dos Estados e Municípios Brasileiros (Promoex).

Apresentado à plateia pelo vice-presidente Umberto Porto (no exercício da Presidência), o conferencista teve, ainda, o acompanhamento do conselheiro Nominando Diniz, então à frente de uma comissão de seis auditores instituída em portaria do presidente Fábio Nogueira para implementação das NAGs no TC paraibano.

“Este é um processo de mudança que exige a conscientização e o diálogo”, disse o conselheiro Inaldo Araújo, no início de sua palestra. Segundo ele, é preciso repensar o sistema de controle, o que requer o envolvimento do controle interno, do controle externo, do controle social e, não menos, o Ministério Público.

Ele também defendeu a adoção de esforços para ampliar a capacitação técnica dos Tribunais de Contas “sem perder a visão de uma sociedade que está mudando e que exige respostas efetivas e rápidas sobre o que está sendo feito com o seu dinheiro”.

Observou, em seguida, que em 2014 o País assistirá à padronização definitiva das normas de contabilidade, tempo em que os procedimentos de auditoria deverão responder à sociedade se as gestões públicas atendem a todos os princípios da transparência, da ética e da eficiência.
_DSC7001
_DSC7011

Ascom-TCE/PB
07.10.2013

Compartilhe: