Ex-prefeita tem contas reprovadas por aplicação insuficiente em saúde

Aplicações insuficientes em saúde contribuíram para a reprovação, por maioria, pelo Tribunal de Contas do Estado, das contas de 2010 da ex-prefeita de São Miguel de Taipu Marcilene Sales da Costa, conforme proposta do relator Renato Sérgio Santiago Melo para a decisão plenária da qual ela ainda pode recorrer.

A Câmara de Vereadores de Santa Inês teve as contas de 2011 reprovadas pelo TCE, conforme voto do relator Fernando Catão. Ao então presidente, vereador Gildivan Alves de Lima, houve imputação do débito de R$ 6 mil por despesas irregulares.

Foram aprovadas, nesta quarta-feira (28), as contas de 2011 dos ex-prefeitos de Mataraca (João Madruga, já falecido), Prata (José Anchieta Nóia) e as do atual prefeito de Boa Vista (Edvan Pereira Leite).

Ainda, as contas de 2011 das Câmaras Municipais de Santa Rita, Imaculada, Alcantil, Aguiar e Amparo (com ressalvas), Lucena, Santa Cecília, Lagoa Seca, Jericó, Cajazeirinhas (exercício de 2012, neste caso).

Os processos constantes da pauta desta quarta-feira representaram movimentação de recursos da ordem de R$ 281.622135,34. Participaram da sessão plenária, presidida pelo conselheiro Fábio Nogueira, os também conselheiros Arnóbio Viana, Umberto Porto, Arthur Cunha Lima, Fernando Catão, Nominando Diniz e André Carlo Torres Pontes. Ainda, os auditores Marcos Costa, Antonio Gomes Vieira Filho, Oscar Mamede e Renato Sérgio Santiago Melo. O Ministério Público esteve representado pela procuradora geral Isabella Barbosa Marinho Falcão.

ASCOM – Frutuoso Chaves

 

 

Compartilhe: