TCE aprova votos de pesar e aplausos na primeira sessão do ano

16.01.2013

Votos de pesar e aplausos demarcaram a abertura, nesta quarta-feira (16), da primeira sessão ordinária, em 2013, do Tribunal de Contas da Paraíba.

De início, o TCE aprovou, por unanimidade, o voto de pesar proposto pelo presidente Fábio Nogueira, em razão da morte, no último dia 11, aos 87 anos, do empresário Humberto Almeida, um dos fundadores do “Jornal da Paraíba” e da empresa Campina Grande Industrial (Cande).

“Ele também foi um dos entusiastas e incentivadores da implantação do Distrito Industrial campinense”, lembrou o conselheiro acerca de Humberto Almeida, médico de formação, filho mais velho do ex-prefeito campinense Elpídio Almeida e tio do deputado estadual Guilherme Almeida.

“A Paraíba e, especialmente, Campina Grande devem muito ao empreendedorismo e à pujança do dr. Humberto Almeida que deixou enlutados não somente a viúva, d. Maria Ida, e os três filhos, mas toda a numerosa legião de amigos e admiradores construída ao longo de sua retilínea caminhada entre nós”, concluiu o presidente do TCE.

A recente morte do advogado tributarista David Farias Diniz Sousa também foi lamentada pelo Tribunal de Contas que, neste sentido, encaminhou à família enlutada voto de pesar apresentado pelo conselheiro André Carlo Torres Pontes.

APLAUSOS – Em seguida, o TCE aprovou voto de aplauso ao desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, presidente do Tribunal Regional Eleitoral, recém-escolhido para ocupar a cadeira 17, da Academia Paraibana de Letras, de que foi ocupante o escritor Joacil de Brito Pereira, falecido em agosto passado.

Autor de treze obras nas áreas de História e Direito, o desembargador Marcos Cavalcanti Albuquerque saberá honrar e bem representar a Casa de Coriolano de Medeiros que acolhe em seus quadros nomes que deram projeção nacional às nossas letras, a exemplo de José Américo de Almeida e Ariano Suassuna”, anotou o conselheiro Fábio Nogueira.

O conselheiro Nominando Diniz, obteve a aprovação de seus pares a voto de aplausos por ele proposto ao Tribunal de Contas do Espírito Santo que foi tema de matéria do “Jornal Nacional”, edição dessa terça-feira (15), sobre o combate à corrupção no País. “Trata-se de um Tribunal parceiro, cujos méritos devemos louvar”, comentou Nominando. A homenagem será comunicada ao conselheiro Carlos Ranna, presidente do TC/ES.

Compartilhe: