Ex-gestora de Fundo de Saúde tem 30 dias para devolver R$ 600 mil

Despesa extraorçamentária e saldo bancário não comprovados, afora gastos com folha de pagamento também sem comprovação documental levaram a 1ª Câmara Deliberativa do Tribunal de Contas da Paraíba a imputar o débito de R$ 600.088,40 à ex-gestora do Fundo Municipal de Saúde de Sapé Maria Aparecida de Menezes Maciel.

A decisão – tomada conforme proposta do auditor Antonio Gomes Vieira Filho, relator do processo, e o parecer do Ministério Público de Contas – deu-se quando do julgamento das contas de 2008 do Fundo de Saúde, que teve dois gestores nesse exercício.

O primeiro deles, Walter Serrano Machado Filho, com período administrativo de 1º de janeiro a 30 de março de 2008, também teve as contas reprovadas por falhas que incluíram retenção e não recolhimento de contribuições previdenciárias ao INSS, desequilíbrio nas contas públicas e classificação incorreta de despesas.

A ambos os gestores, o órgão fracionário do TCE ainda aplicou multa individual de R$ 1,5 mil.  Maria Aparecida tem prazo de 30 dias para a devolução dos recursos atinentes ao débito que lhe foi imputado, sob pena de notificação do Ministério Público Comum para cobrança judicial. Mas tanto ela, quanto o primeiro gestor do Fundo de Saúde de Sapé ainda podem recorrer dessas decisões.

 

Compartilhe: