Servidores têm Curso de Administração sem vestibular

O Tribunal de Contas do Estado vai lançar, nesta sexta-feira (6), às 10 horas, em sua sede, o edital que estabelece critérios para inscrição de funcionários municipais em Curso de Graduação em Administração Pública, gratuito e sem vestibular, a ser promovido pela Escola de Contas Conselheiro Otacílio Silveira (Ecosil), em convênio com a Universidade Estadual (UEPB) e a Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (Famup).

Órgão do TCE, a Ecosil tem contribuído, desde sua criação, com universidades parceiras, para a qualificação de servidores públicos paraibanos por meio de cursos de aperfeiçoamento nas áreas de Contabilidade, Administração e Direito, alguns deles com valor de pós-graduação.

“Trata-se de esforço continuado para o aprimoramento dos nossos próprios quadros funcionais e, ainda, do corpo de servidores do Estado e dos Municípios, em benefício da sociedade”, observa o presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Nominando Diniz.

O lançamento do edital para o Curso de Graduação em Administração Pública terá as presenças, ainda, da reitora da UEPB, professora Marlene Alves Sousa Luna, e do presidente da Famup Rubens Germano Costa.

Destinado a servidores públicos efetivos dos municípios, com certificado do ensino médio ou equivalente, este último Curso terá aulas ministradas por professores da UEPB e 150 vagas reservadas a servidores indicados pelas Prefeituras de João Pessoa (20 deles), Campina Grande (60), Pombal (35), Itaporanga (15), Catolé do Rocha (10) e Itabaiana (10). As inscrições ocorrerão a partir da terça-feira (9) e prosseguirão até o próximo dia 20.

FICHA LIMPA – A importância das decisões dos Tribunais de Contas no âmbito da Lei Complementar 135, de 4 de junho passado (a Lei da Ficha Limpa), vai ser tema de palestra do procurador da República José Guilherme Ferraz da Costa, segunda-feira (9), às 16 horas, na Sala de Sessões do TCE.

A matéria também será debatida, na ocasião, pelo procurador geral do Tribunal de Contas Marcílio Toscano Franca Filho, pelo auditor de contas públicas Francisco Vieira Figueiredo e por representação da Ordem dos Advogados.

Compartilhe: