TC e UEPB promovem curso sem vestibular para servidores públicos

O Tribunal de Contas do Estado e a Universidade Estadual da Paraíba vão firmar, nesta segunda-feira (1º de fevereiro), às 8h30m, na sede da Reitoria, em Campina Grande, convênio de cooperação técnica e científica do qual resultará a oferta de vagas, sem vestibular, ao Curso Superior em Administração Pública para servidores efetivos dos quadros do Estado e Municípios. O acordo terá a Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (Famup) como órgão interveniente.

 

No total de 150, as vagas serão distribuídas, 25 em cada caso, nos campi da UEPB em Campina Grande, João Pessoa, Itabaiana, Pombal, Catolé do Rocha e Itaporanga. Os candidatos devem ser servidores efetivos de órgãos estaduais e municipais, ter completado o segundo grau e não possuir diploma algum de graduação no ensino superior.

 

Trata-se de iniciativa de enorme interesse para a sociedade, posto que serve ao aprimoramento de quadros para serviços públicos dos quais todos necessitamos”, observa o presidente do TCE, conselheiro Nominando Diniz. Além de sua assinatura, o convênio receberá a da reitora Marlene Alves Sousa Luna e a do presidente da Famup Rubens Germano Costa. Terá, além disso, o acompanhamento dos conselheiros Flávio Sátiro, Fernando Catão e Fábio Nogueira.

 

“Caso o número de candidatos supere o de vagas, um sorteio definirá aqueles que, atendidos todos os critérios, irão ser matriculados”, explica Sebastião Taveira, coordenador da Escola de Contas Conselheiro Otacílio Silveira (Ecosil), órgão do TCE. Instalada em 2002 durante a administração do conselheiro Flávio Sátiro, a Ecosil teve sua criação aprovada na sessão plenária de 9 de maio de 2001, tomando o nome do  primeiro presidente da Corte. Passou, desde então, em convênios com universidades paraibanas, a oferecer cursos de capacitação técnica – cinco deles com valor de pós-graduação – a quadros do próprio Tribunal, de Prefeituras, Câmaras e organismos estaduais. “Pretendemos buscar, agora, também, o reconhecimento do MEC para cursos próprios da Ecosil”, avisa o conselheiro Nominando Diniz.

 

TC vai localizar obras públicas por satélite

 

Um segundo convênio – este com a Universidade Federal de Campina Grande, na mesma segunda-feira, às 10h30 – vai permitir ao TCE a localização de obras públicas por fotografias de satélite. Neste caso, o acordo levará as assinaturas do conselheiro Nominando Diniz e do reitor Thompson Mariz, no gabinete deste último.

 

“Com isso, saberemos, de modo mais fácil, se determinadas obras foram, de fato, concluídas. Também, se informações repassadas ao Tribunal acerca da ampliação de escolas, postos médicos, pavimentação de ruas, açudes ou estradas correspondem mesmo àquilo que as imagens nos estarão mostrando”, explica o presidente do TCE.

 

O Sistema de Geoprocessamento, assim chamado, servirá, ainda, em etapa posterior, ao mapeamento do patrimônio público do Estado e Municípios, no qual se incluem hospitais e escolas. O Departamento de Computação da UFCG, de quem o Tribunal adquire o projeto, é um centro de excelência tecnológica reconhecido internacionalmente.

 

 

 

Compartilhe: