Auxílio financeiro indevido reprova contas de prefeito

O Tribunal de Contas do Estado emitiu parecer contrário à aprovação das contas de 2006 do prefeito de Carrapateira José Ardison Pereira, a quem imputou o débito de R$ 25 mil pela concessão indevida de auxílios financeiros, conforme voto do relator Umberto Silveira Porto, aprovado por unanimidade. Esse mesmo gestor ainda respondeu por aplicações insuficientes em ações de saúde pública e nomeação de servidores comissionados em número superior ao dos cargos existentes.
A Câmara Municipal de Monteiro também teve as contas de 2006 desaprovadas pelo TCE com imputação do débito de R$ 22.716,00 ao conjunto de vereadores por remuneração recebida em excesso no decorrer do exercício, como propôs o relator Oscar Mamede Santiago Melo.
Tiveram as prestações das contas de 2006 aprovadas pela Corte, na sessão plenária desta quarta-feira (29), os prefeitos de Pilõezinhos (Alessandro Alves da Silva), Poço de José de Moura (Aurileide Egídio de Moura), Sossego (Juraci Pedro Gomes, com o Voto de Minerva do conselheiro-presidente Arnóbio Viana) e Curral Velho (Luís Alves Barbosa). Também, a Câmara Municipal de Guarabira e, com ressalvas e a Secretaria Extraordinária do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos e Minerais (2004).

Compartilhe: