Ex-prefeito se livra de débito de R$ 726 mil

O ex-prefeito de Nova Olinda João Raimundo Neto livrou-se, em grau de recurso, do débito de R$ 726.862,84 inscrito no total de R$ 787.416,22 que lhe fora inicialmente imputado quando do julgamento das contas de 2004 encaminhadas por ele ao exame do Tribunal de Contas do Estado.

Mesmo assim, ainda terá de devolver aos cofres municipais a importância de R$ 58.553,38 por saldo bancário não comprovado ao final do exercício, despesas não confirmadas com doações a pessoas carentes e gastos irregulares com recursos do Fundef. Aplicações insuficientes em ações de saúde e educação também levaram o TCE a manter a reprovação de suas contas, conforme entendimento do relator Umberto Porto.

O não recolhimento de contribuições previdenciárias ocasionou a desaprovação, ainda, das contas de 2006 apresentadas à Corte pelas Câmaras Municipais de Riacho dos Cavalos e Mari.

Tiveram as contas de 2006 aprovadas a Câmara de Pedro Régis e os prefeitos de Cuitegi (Ednaldo Paulo Lino) e Areial (Adelson Gonçalves Benjamim), neste último caso, por maioria de votos. Houve aprovação, também, às contas da Fundação Ernani Sátyro (exercício de 2006) e do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial da Paraíba (2007). As da Loteria do Estado (2006) tiveram a análise adiada.

Compartilhe: