Retiradas de pauta as contas de Sousa

O Tribunal de Contas do Estado retirou da pauta de julgamentos desta quarta-feira (30) as contas de 2005 do prefeito de Sousa Salomão Gadelha, a fim de que ele possa apresentar documentos com que espera comprovar a lisura de despesas então ordenadas, mas a que não tem acesso por estarem em poder do Tribunal Regional Federal, com sede no Recife.

Trata-se de documentação apreendida quando da Operação Carta Marcada desencadeada pela Polícia Federal no interior paraibano e mantida, desde então, sob segredo de justiça.

Na mesma sessão, a Corte emitiu parecer favorável à aprovação das contas de 2005 do prefeito de Campina Grande Veneziano Vital do Rego Segundo Neto, conforme voto do relator do processo, conselheiro Nominando Diniz.

Manifestou-se, também, pela reprovação das contas de 2005 do gestor da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba, Ricardo José Motta Dubeaux, a quem imputou o débito de R$ 48,6 mil por falhas que incluíram a designação sem amparo legal de servidores comissionados, despesas não comprovadas com material de construção e outras em desacordo com os objetivos do órgão por ele dirigido.

Também foram desaprovadas as contas de 2006 do prefeito de Juarez Távora (José Alves Feitosa) e da Câmara de Vereadores de São Vicente do Seridó, em ambos os casos, com uma irregularidade em comum: o não recolhimento de contribuições previdenciárias.

Tiveram as contas aprovadas a prefeita de Belém do Brejo do Cruz Suzana Maria Rabelo (2005), a Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (2004) e o Ideme (2006).

Compartilhe: